You are currently viewing Para que o Pix é usado?

Para que o Pix é usado?

Quase uma febre entre aqueles que possuem contas bancárias por meio de dispositivos móveis, o Pix emergiu como o terceiro método de pagamento mais difundido no Brasil, ficando apenas atrás dos cartões de crédito e débito. Grande parte desse sucesso é atribuída à sua notável conveniência, mas há muito mais a ser explorado por trás dessa tendência do que se pode inicialmente imaginar.

Para compreender completamente os motivos que levaram o Pix a conquistar uma posição tão destacada e descobrir os diversos contextos nos quais ele está sendo aplicado, é essencial voltar às origens e entender a evolução dessa forma de transação bancária. Vamos explorar mais a fundo!

Conheça o Pix

A informação inicial crucial sobre o pagamento instantâneo é que, após três anos desde o seu surgimento, ele se enraizou de maneira incontestável nos hábitos de praticamente todos os cidadãos brasileiros. Contudo, você já parou para se perguntar como chegamos a esse ponto em que se tornou tão popular a ponto de até mesmo cassinos realizarem pagamentos via Pix?

Bem, a história por trás do Pix não é cercada por grandes mistérios, e é exatamente essa história que compartilharemos agora.

Como surgiu este meio de pagamento imediato

No ano de 2020, o Banco Central introduziu um novo tipo de transferência, com a intenção gradual de substituir as transferências bancárias convencionais. Embora tenha sido anunciado no início do ano, em fevereiro, sua funcionalidade efetiva só se concretizou em novembro, momento em que rapidamente ganhou popularidade de forma impressionante.

O ponto crucial é que, ao longo do tempo, o Banco Central percebeu que o uso do sistema não se limitava exclusivamente às transferências, mas abrangia todas as operações financeiras. As pessoas (e empresas) começaram a empregar as transferências instantâneas para pagar contas, recebê-las e até mesmo substituir o dinheiro em espécie. O Pix tornou-se praticamente uma opção viável para quase todas as transações financeiras. Foi assim que conquistou o amplo espaço que ocupa atualmente.

Quem pode utilizar

O desenvolvimento do Pix foi concebido de maneira singular e exclusiva, visando atender à maioria daqueles que necessitam realizar transações financeiras. Isso implica que tanto pessoas físicas quanto jurídicas podem utilizar o Pix. No entanto, algumas condições devem ser atendidas para que isso ocorra.

Seja uma pessoa física ou jurídica, é fundamental possuir uma conta-corrente (seja ela poupança ou de pagamento pré-paga) em uma das instituições participantes do Pix. Atualmente, é raro encontrar um banco ou instituição financeira que não ofereça essa opção.

O acesso não é realizado por meio de um aplicativo específico, mas sim dentro do aplicativo da instituição financeira do usuário, via internet banking. Acompanhe a seguir mais informações sobre esse processo.

Como fazer um Pix

O Pix, ocorrendo dentro do aplicativo do seu banco habitual, pode ser realizado de diversas maneiras. É viável efetuar a transferência para uma chave, que se apresenta da seguinte forma:

  • CPF/CNPJ;
  • E-mail;
  • Telefone celular;
  • Chave aleatória;
  • QR Code;
  • Pix copia e cola (para casos onde o QR Code não consegue ser lido pela câmera).

Essas são as abordagens mais simplificadas para realizar a operação, no entanto, ainda é possível concretizá-la por meio do preenchimento manual de todos os dados do beneficiário, semelhante a uma transferência convencional.

Apesar da rapidez, a versatilidade do Pix é tão ampla que ainda oferece a opção de agendamento. Isso implica que a transação será concluída instantaneamente na data futura previamente agendada. Múltiplas opções em um único serviço, não é mesmo?

Vantagens do Pix sobre a transferência bancária

Quando comparado com outros métodos, especialmente em relação à transferência bancária convencional, o Pix se destaca de maneira significativa. Muitos dos motivos incluem:

  1. Velocidade: O fato de ser uma transação concluída em questão de segundos, enquanto as transferências convencionais poderiam demorar até dias, torna a preferência pelo Pix praticamente unânime.
  2. Simplicidade no preenchimento de dados: Mais fácil do que preencher um extenso formulário com informações bancárias, números de conta, e afins, o uso das chaves proporciona uma praticidade incomparável ao Pix.
  3. Disponibilidade a qualquer hora do dia: Sem as restrições de horário bancário, o Pix pode ser realizado a qualquer momento, diferentemente das transferências bancárias convencionais.
  4. Gratuidade na maioria das tarifas: A predominância de gratuidade nas taxas torna o Pix ainda mais atraente, superando até mesmo os cartões de crédito e débito, que costumam cobrar uma taxa dos estabelecimentos.

Considerando todas essas vantagens, é evidente que o Pix não apenas revolucionou as transações financeiras no Brasil, mas também estabeleceu um novo padrão de eficiência e comodidade para os usuários.

Veja para que o Pix pode ser usado

Até agora, conseguimos compreender completamente os fundamentos básicos do Pix. No entanto, passemos agora para a questão central: para quais finalidades ele pode ser empregado? Desde compras na mercearia da esquina até pagamentos substanciais para uma empresa, o Pix abrange uma gama ilimitada de possibilidades.

Transferências rápidas

Quando se trata de movimentações entre contas, o Pix se destaca como a opção ideal. Com uma eficiência que chega a aproximadamente 10 segundos, é possível transferir fundos de uma conta para outra com apenas um clique, praticamente num piscar de olhos.

Compras físicas

Embora possa ter demorado um pouco para se popularizar, hoje em dia é bastante comum ver pessoas utilizando o Pix para efetuar pagamentos em compras de supermercado, roupas e outros itens. Todos os setores foram beneficiados, assim como os consumidores.

Lazer

Desde teatros até shows, passando por parques e hotéis, hoje em dia é raro encontrar alguém que não aceite (e, muitas vezes, até prefira) o pagamento via Pix. A adesão é tão expressiva que até mesmo cassinos agora oferecem a opção de pagamento via Pix. É uma via de mão dupla em que tanto quem recebe quanto quem paga, em ambas as circunstâncias, opta pela conveniência da transferência instantânea.

Compras online

Talvez este seja o maior foco do Pix da atualidade, afinal, o número de compras online foi crescente, especialmente no período pós-pandêmico. O que realmente acontece é a praticidade de já finalizar um pedido no mesmo momento em que ele é feito, copiando um código digitável e lançando ele para pagamento de forma quase que conjunta com o ato de comprar.

Antonio Pereira

Antonio Pereira é um profissional experiente, com mais de uma década de experiência no dinâmico setor de cassinos. Como especialista em conteúdo, ele aprimorou suas habilidades em uma gama diversificada de funções, contribuindo significativamente para o crescimento e a inovação do setor. O amplo conhecimento de Antonio abrange várias facetas do mundo dos cassinos, desde estratégias de jogos até tendências do setor. Com um histórico comprovado de mais de 10 anos, ele continua a ser um ativo valioso, oferecendo insights que combinam um profundo entendimento do negócio com uma paixão por impulsionar a excelência no setor de cassinos.